Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.unifenas.br:8080/jspui/handle/jspui/258
Tipo do documento: Tese
Título: Panorama da produção de embriões bovinos no Brasil de 1995 a 2015
Título(s) alternativo(s): Overview of bovine embryo production in Brazil from 1995 to 2015
Autor: FIGUEIREDO, Ana Cristina Silva de 
Primeiro orientador: VIANA, João Henrique Moreira
Primeiro membro da banca: PALHÃO, Miller Pereira
Segundo membro da banca: NEVES, Jairo Pereira
Terceiro membro da banca: OBERLENDER, Guilherme
Quarto membro da banca: NERI, Humberto Luis Del Hoyo
Resumo: O Brasil é o maior produtor de carne bovina e o quarto em produção de leite, sendo o maior exportador de carnes do mundo. A produção, tanto de leite quanto carne, apresenta grande potencial de expansão e tem apresentado aumento nos últimos anos, o que pode estar indiretamente relacionado ao aumento do uso de tecnologias de reprodução assistida, como a inseminação artificial em tempo fixo (IATF) e ao desenvolvimento das tecnologias de embriões. O objetivo deste trabalho foi verificar a evolução no uso dessas tecnologias nos últimos 20 anos e a importância das diferentes tecnologias de embriões para a bovinocultura no Brasil, considerando-se indicadores de produção, de uso relativo e, no caso das raças zebuínas, mostrar a distribuição geográfica no Brasil. Os dados da produção brasileira de embriões foram obtidos por meio da comunicação com as associações das diferentes raças bovinas criadas no Brasil. Outros dados utilizados foram obtidos de instituições públicas, privadas e de organizações que detêm bases de dados (IBGE, SBTE, IETS, ASBIA e MAPA). Os dados obtidos foram discriminados pela forma de uso dos embriões (transferidos a fresco ou congelados), pelo grupamento genético (Bos taurus ou Bos indicus), pela aptidão produtiva (leite ou corte) e pela tecnologia utilizada (in vivo ou in vitro). Os resultados foram utilizados para a geração de séries históricas, de mapas e para cálculo de proporções e de estimativas de uso, e apresentados utilizando-se estatística descritiva. Observou-se uma predominância da produção de embriões in vivo, em quase todas as raças e setores produtivos, no Brasil no período de 1995 a 2005. No período subsequente, contudo, observou-se uma rápida substituição da mesma pela produção de embriões in vitro, que apresentou crescimento acelerado entre 2005 e 2014, ano em que se observou uma retração significativa do mercado em função de fatores conjunturais. No segmento leite, observou-se uma substituição do uso da técnica de produção de embriões in vivo pela in vitro, a partir do ano de 2004 e um aumento acentuado na participação no total de embriões produzidos a partir de 2009. O segmento corte foi responsável pela maior produção de embriões totais no Brasil no período 1995 a 2006, contudo apresentou relativa estabilização entre 2006 a 2011 e posterior declínio a partir de 2011. A dinâmica da produção nos segmentos leite e corte levou à mudança no perfil da indústria de embriões no Brasil, de predominantemente associada a raças zebuínas e de corte para raças leiteiras taurinas e seus cruzamentos. Apesar do grande crescimento do uso das tecnologias de embriões no rebanho nacional, observou-se que o uso relativo destas tecnologias em relação ao efetivo total do rebanho ainda é restrito. No período de 2004 a 2008, houve maior concentração de coleta, de transferência e de congelamento de embriões produzidos in vivo nas raças zebuínas, nas regiões Sudeste e Centro-oeste. Já para a produção de embriões in vitro, o período de maior concentração se deu entre 2007 e 2013, também na região Sudeste, seguida da região Centro-oeste. Esses resultados mostram que a concentração da produção de embriões na região Sudeste não se alterou com a substituição da produção de embriões in vivo pela in vitro como técnica de eleição a partir de meados de 2005.
Abstract: Brazil is the world's largest producer of beef and the fourth in milk production, being the largest exporter of meat in the world. The production of both milk and meat has a great potential for expansion and has increased in recent years, and may be directly related to the increase in the use of assisted reproduction technologies, such as fixed time artificial insemination (FTAI) and the development of embryo technologies. The objective of this study was to describe the evolution of Brazilian embryo industry in the past 20 years and its importance for cattle production, taking into account indexes of absolute and relative production, as well as, for zebu breeds, the geographic distribution of embryo activity. Data on Brazilian embryo production were recovered from cattle breeders’ associations. Other data of livestock activity were provided by public and private institutions and organizations: IBGE, SBTE, IETS, ASBIA and MAPA. The data obtained was then organized according to embryo transfer method (fresh or frozen), genetic grouping (Bos taurus Bos indicus), productive sector (dairy or beef) and technology used (in vivo or in vitro). The results were used for the generation of historical series, maps, and for calculation of proportions and estimative of use, and presented as descriptive statistics. There was a predominance of in vivo embryo production in most breeds and production sectors between 1995 and 2005. In the following period, however, there was a rapid replacement of this technology by in vitro embryo production, which grew exponentially between 2005 and 2014. Thereafter, embryo activity retracted due to conjuncture factors. In the dairy sector, in vitro embryo production replaced the in vivo approach since 2004, and achieve a significant proportion of embryo Market after 2009. Beef breeds were associated to the larger proportion of total embryo production in Brazil in the period 1995 to 2015, however stabilized and later declined between 2006 and 2014. The dynamics of dairy and beef sectors changed the characteristics of Brazilian embryo industry, from mostly related to beef, zebu breeds, to dairy, Bos taurus and crossbred. Despite of the significant increase in the adoption of embryo technologies, the relative intensity of use, taking into account total cattle herd, is still very limited. In the period 2004 to 2008, in vivo embryo production in zebu breeds occurred mainly in Southeast and Central-West regions. On the other hand, the peak in in vitro embryo production occurred between 2007 and 2013, in Southeast region, followed by Central-West. The results show that the concentration of embryo industry in the Southeast region was not affected by the shift from in vivo to in vitro embryo production after 2005.
Palavras-chave: produção de embriões in vivo, produção de embriões in vitro, bovinocultura de leite e corte
production of embryos in vitro, production of embryos in vitro, dairy cattle and beef cattle 
Área(s) do CNPq: CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade José do Rosário Vellano
Sigla da instituição: UNIFENAS
Departamento: Pós-Graduação
Programa: Programa de Doutorado em Reprodução, Sanidade e Bem-estar Animal
Citação: FIGUEIREDO, Ana Cristina Silva de. Panorama da produção de embriões bovinos no Brasil de 1995 a 2015. 2018. 97 f. Tese( Programa de Doutorado em Reprodução, Sanidade e Bem-estar Animal) - Universidade José do Rosário Vellano, Alfenas .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2.unifenas.br:8080/jspui/handle/jspui/258
Data de defesa: 9-Aug-2018
Appears in Collections:Programa de Doutorado em Reprodução, Sanidade e Bem-estar Animal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana Cristina Silva de Figueiredo.pdfTese com texto completo4,2 MBAdobe PDFView/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.