Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.unifenas.br:8080/jspui/handle/jspui/233
Tipo do documento: Dissertação
Título: Avaliação da autoeficácia de estudantes do 4° ano de Medicina em duas escolas com metodologias de ensino diferentes (PBL X Tradicional)
Autor: LOPES, J. M. 
Primeiro orientador: MOURA, Eliane Perlatto
Primeiro membro da banca: PEIXOTO, JM
Segundo membro da banca: ELÓI-SANTOS, S. M.
Resumo: A autoeficácia acadêmica refere-se à crença do estudante em sua capacidade de organizar e executar ações referentes às atividades e exigências acadêmicas. Neste contexto, a autoeficácia tem recebido grande destaque da literatura, tanto pela relevância, quanto pelo poder preditivo dos acontecimentos no âmbito escolar. Estudantes com maiores níveis de autoeficácia têm maiores probabilidades de serem bem-sucedidos nas suas intervenções, pois conseguem mais facilmente testar e utilizar as suas competências. O presente estudo teve como objetivo avaliar a autoeficácia acadêmica de estudantes do 4° ano de medicina e sua correlação com o método de ensino (PBL x tradicional). Em seu aspecto metodológico, trata-se de um estudo transversal e quantitativo conduzido nas instituições de formação médica em Belo Horizonte e que adotam dois métodos de ensino distinto. A primeira tem o currículo orientado para uma metodologia ativa do tipo PBL, e a segunda o currículo baseado na metodologia de ensino tradicional. Participaram deste estudo 147 estudantes de medicina no 4° ano de formação e divididos em dois grupos, conforme a instituição. Cada grupo foi composto por 73 e 74 alunos, sendo o primeiro da instituição que adota PBL e o segundo da instituição de método tradicional. Durante a coleta de dados ambos os grupos preencheram um questionário autorrespondido onde respondiam questões de avaliação sociodemográfica e aspectos gerais de saúde, além da Escala de Autoeficácia na Formação Superior. Os resultados indicam que alunos da Instituição A apresentaram média geral de somatória do escore maior (p<0,01) e média de escore maior em cada domínio da escala de autoeficácia quando comparados com os da Instituição B. As variáveis gênero (feminino), idade maior, morar sozinho, não usar medicamento para doença crônica e exercer atividade extracurricular, apresentaram influência positiva na média de escore de autoeficácia nos diferentes domínios da escala. Na análise de conglomerado, observou-se que os alunos se distribuíram em dois grupos com perfis distintos de autoeficácia, sendo GI < GII (p<0,001). O grupo GII diferiu significativamente do GI (p<0,001) ao apresentar maior porcentagem de estudantes do método PBL, não tabagistas e que exerciam atividades extracurriculares. De modo conclusivo, os participantes apresentaram autoeficácia de moderada a forte. Nossos resultados sugerem que a metodologia ativa de ensino, no modelo PBL, estaria relacionada ao maior grau de autoeficácia acadêmica, bem como os fatores sociodemográficos relativos a gênero, idade, morar com a família e não usar medicamentos para doenças crônicas.
Abstract: Academic self-efficacy refers to the student's belief in their ability to organize and execute actions regarding academic activities and demands. In this context, self-efficacy has received great prominence in the literature, as much for the relevance, as for the predictive power of the events in the school scope. Students with higher levels of self-efficacy are more likely to succeed in their interventions because they can more easily test and use their skills. This study aimed to evaluate the academic self-efficacy of undergraduate students in the 4th year of medicine course and its correlation with the teaching methods (PBL and traditional approach). It was a cross-sectional and quantitative study that was conducted at two institutions os medical education, both located in the municipality of Belo Horizonte. Each institution has a curriculum based in distinct teaching approach. The first one is based on an active methodology of PBL, and the second one a traditional methodology. The subjects of the study are 147 undergraduate students in medicine in the 4th year and they are divided into two groups. The first group was formed by 73 students from the Institution A, that used PBL, and the second one by 74 students from the Institution B, that uses traditional methodology. Data collection was performed by filling out a questionnaire self-answered with sociodemographic and general health questions-related, in addition to questions in the Self-efficacy Scale in Higher Education. The results show that students of the Institution A presented overall sum average with the highest score (p <0.01). These students also had higher score average in each domain of the self-efficacy scale when compared to the Institution B. The variables gender (female), age, (older) living (alone), absence of using medication for chronic disease and perform extracurricular activities had a positive influence on the average self-efficacy score in the different domains of the scale. In conglomerate analysis was observed that the students could be organized in two groups (GI and GII), each one with different profiles of self-efficacy. In these groups GI <GII (p <0.001). The GII group differed significantly from GI (p <0.001) in relation to presenting a higher percentage of PBL students, non-smokers and extracurricular activities. In summation, the subjects presented moderate to strong levels of self-efficacy. Results also suggest that the active teaching methodology in the PBL model is related to a higher degree of academic self-efficacy, as well as sociodemographic factors, configurations of gender and age (female and older), living situation (with the family or alone), and the use of medications for chronic diseases.
Palavras-chave: Autoeficácia. Educação médica. Estudantes de medicina. Currículo.
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade José do Rosário Vellano
Sigla da instituição: UNIFENAS
Departamento: Pós-Graduação
Programa: Programa de Mestrado em Ensino em Saúde
Citação: LOPES, J. M. Avaliação da autoeficácia de estudantes do 4° ano de Medicina em duas escolas com metodologias de ensino diferentes (PBL X Tradicional). 2019. 65f. Dissertação (Programa de Mestrado em Ensino em Saúde) - Faculdade de Medicina, Universidade José do Rosário Vellano, Belo Horizonte, 2019 .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2.unifenas.br:8080/jspui/handle/jspui/233
Data de defesa: 28-Feb-2019
Appears in Collections:Programa de Mestrado em Ensino em Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Janaína final.pdfDocumento principal2,34 MBAdobe PDFView/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.