Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.unifenas.br:8080/jspui/handle/jspui/232
Tipo do documento: Dissertação
Título: Fatores associados à qualidade de vida de estudantes de Medicina do Centro Universitário de Caratinga (UNEC)-MG
Autor: SILVA, R. C. 
Primeiro orientador: MOURA, Eliane Perlatto
Primeiro membro da banca: PEREIRA, A. A.
Segundo membro da banca: MACHADO, M. G. P.
Resumo: Introdução: A qualidade de vida dos estudantes de medicina há muito tempo tem sido objeto de atenção e pesquisas, uma vez que, devido ao estresse inerente ao curso, esta população é vulnerável a transtornos mentais que refletem na qualidade de vida. Conhecer a qualidade de vida, saúde mental geral dos estudantes de medicina e os fatores que possam estar associados a ela é fundamental para subsidiar ações que visem melhorias e aperfeiçoamentos do aprendizado dos estudantes de medicina. Objetivo: Avaliar a Qualidade de Vida dos estudantes de medicina do Centro Universitário de Caratinga (UNEC) e os fatores associados. Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo, transversal e quantitativo que foi conduzido através de questionário autorrespondido contendo questões sobre dados sociodemográficos, qualidade de vida (WHOQOL-abreviado) e saúde mental geral (QSG de Goldberg). A população foi constituída por estudantes do curso de medicina da UNEC-Caratinga, Minas Gerais – Brasil. Participaram deste estudo 94 estudantes de medicina divididos em 3 grupos, sendo o (G1) 1° ano com 32 alunos, (G2) 3° ano 30 alunos, (G3) 5° ano 32 alunos. Foram feitas análises descritivas, teste Qui-quadrado, Correlação de Pearson, teste t de Student e/ou Análise de Variância (ANOVA), análise de conglomerados foi estabelecido aos testes à significância estatística fixada em 5% de probabilidade. Resultados: Os dados sociodemográficos mostraram que 58,5% dos alunos eram do sexo feminino entre 19 e 24 anos, 80,8% eram solteiros e 61,7% eram da área urbana de Caratinga, sede do Centro Universitário. Não houve diferença significativa nos escores médios dos estudantes nos domínios do questionário de qualidade de vida e saúde mental geral, nos diferentes períodos do curso. Segundo a análise descritiva dos domínios, os alunos apresentaram qualidade de vida moderada com escores acima de 60, sendo que a variável “estado civil” influenciou o domínio de relações sociais (0,043 p>0,05), onde os solteiros tiveram maior escore que os alunos em outras situações. Identificou-se a três grupos com perfis de qualidade de vida distintos, sendo classificados como pior percepção da QV (25,5%), intermediária (30,9%), e melhor (43,6%). Observou-se correlação significativa entre a saúde mental geral (QSG) e os fatores de qualidade de vida, onde o pior estado da saúde mental geral vem acompanhado de uma pior qualidade de vida. A prevalência de transtorno mental menor detectado na amostra analisada foi de 41,5% entre os estudantes, onde os escores mais acentuados foram estresse psíquico (64,1%) e o menor foi o desejo de morte (39,8%). Conclusão: Os estudantes de medicina pesquisados têm uma boa percepção de sua qualidade de vida. Não houve influência significativa quanto ao período cursado pelos alunos de medicina, os solteiros apresentaram um resultado significativamente melhor em relação à percepção da qualidade de vida. A prevalência de transtornos mentais menores na população estudada foi alta, com predomínio de estresse psíquico.
Abstract: Introduction: The quality of life of medical students has long been the object of attention and research, since, due to the stress inherent to the course, this population is vulnerable to mental disorders affecting their quality of life. Knowing about the medical students’ quality of life and general mental health, as well as the related factors, is critical to support actions improving the medical students’ learning process. Objective: Evaluating the medical students’ Quality of Life (and related factors) at the University Center of Caratinga (UNEC). Methodology: This descriptive, cross-sectional and quantitative study was conducted through a self-administered questionnaire containing questions on sociodemographic data, quality of life (WHOQOL) and general mental health (Goldberg’s QSG). The population consisted of medical students at UNEC-Caratinga, Minas Gerais, Brazil. A total of 94 medical students were divided into three groups, namely, G1 (1st year), with 32 students, G2 (3rd year), with 30 students, and G3 (5th year), with 32 students, who were analyzed through descriptive analysis, with the use of tools such as Chi-square test, Pearson’s correlation, Student’s t-test and/or Analysis of Variance (ANOVA). Cluster analysis was performed at the statistical significance of a 5% probability. Results: The sociodemographic data showed that 58.5% of the students were female, with ages varying between 19 and 24 years old, 80.8% of them were single and 61.7% from the urban area of Caratinga, where the University Center is located. There was no significant difference in the students’ mean scores under the domains of the quality of life and general mental health questionnaires, over the different course levels. According to the descriptive analysis of the domains evaluated, the students presented moderate quality of life, with scores over 60, and the variable “marital status” influenced the social relations domain (0.043 p> 0.05), wherein single students scored higher than non-single ones. Three groups with different quality of life profiles were identified, classified according to a lower (25.5%), intermediate (30.9%), and higher (43.6%) perception of QoL. A significant correlation was observed between general mental health (QSG) and quality of life factors, wherein a worse state of general mental health is associated with a lower quality of life. The incidence of minor mental disorder detected in the sample under analysis was of 41.5% among the students, of which the highest-scoring disorder was psychic stress (64.1%), and the lowest one death wish (39.8%). Conclusion: The medical students under analysis have a good perception of their quality of life. The course level (years of study) had no significant influence, and single students presented a significantly better result with respect to their perception of their quality of life. The incidence of minor mental disorders in the population under study was high, with a prevalence of psychic stress.
Palavras-chave: Qualidade de Vida. Estudantes de Medicina. Saúde Mental. Educação Médica
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade José do Rosário Vellano
Sigla da instituição: UNIFENAS
Departamento: Pós-Graduação
Programa: Programa de Mestrado em Ensino em Saúde
Citação: SILVA, R. C. Fatores associados à qualidade de vida de estudantes de Medicina do Centro Universitário de Caratinga (UNEC)-MG. 2019. 69f. Dissertação (Programa de Mestrado em Ensino em Saúde) - Faculdade de Medicina, Universidade José do Rosário Vellano, Belo Horizonte, 2019 .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2.unifenas.br:8080/jspui/handle/jspui/232
Data de defesa: 28-Feb-2019
Appears in Collections:Programa de Mestrado em Ensino em Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Railly.pdfDocumento principal5,16 MBAdobe PDFView/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.