Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.unifenas.br:8080/jspui/handle/jspui/225
Tipo do documento: Dissertação
Título: Avaliação do nível de Inteligência Emocional em estudantes de Medicina de diferentes períodos da graduação. Estudo transversal, Belo Horizonte, 2017-2018
Autor: COURY, M. I. F. 
Primeiro orientador: TOLEDO JR, A. C. C
Primeiro membro da banca: PEREIRA, A. A.
Segundo membro da banca: SOARES, T. F.
Resumo: Estudos recentes demonstram a influência direta da inteligência emocional (IE) na prática médica e, mais especificamente, no estabelecimento e manutenção de uma boa relação médico- paciente. Objetivos: comparar os níveis de IE em estudantes de diferentes anos do curso de Medicina e avaliar outros fatores que influenciam os níveis de IE. Materiais e métodos: estudo transversal em estudantes de medicina do 1°, 3° e 6° anos de uma instituição privada de Belo Horizonte. A amostra foi calculada em 195 voluntários (65 de cada ano). Utilizou-se amostra não probabilística de conveniência. Os níveis de IE foram avaliados por meio do Schutte Self Report EI Test, e os dados sociodemográficos e pessoais foram coletados por meio de questionário específico autopreenchido. Todos os voluntários assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido antes da inclusão no estudo. Utilizou-se o teste ANOVA para comparar os escores de IE entre os anos do curso e o teste t Student para comparação dos escores entre as variáveis dicotômicas. O teste de correlação de Pearson foi utilizado para avaliar a associação entre variáveis contínuas. Realizou-se análise de regressão múltipla com as variáveis que apresentaram p < 0,10. Foi considerado o nível de significância de 0,05. Resultados: entre outubro/2017 a abril/2018, 225 voluntários foram recrutados, sendo que 16 (7,1%) foram excluídos por preenchimento incompleto do questionário. A amostra final foi de 209 participantes (71 do 1º ano, 69 do 3º ano e 69 do 6º ano). A maioria era de mulheres (66,0%), 95,2% eram solteiros, 10,0% possuíam graduação prévia e 16,3% relataram diagnóstico prévio de distúrbio mental. A média de idade foi de 23,2 (±3,9) anos. Não se observaram diferenças do escore geral e dos diferentes domínios de IE entre os três anos do curso. O teste de Pearson mostrou relação positiva fraca entre idade e escore total (r=0,172; p=0,013) e percepção das emoções (r=0,236; p=0,001). A regressão múltipla mostrou associação positiva significativa entre idade e escore total (p=0,040) e todos os domínios de IE, exceto para utilização das emoções. Observou-se redução significativa do escore total (p=0,033), da capacidade de gerenciamento das próprias emoções (p<0,001) e das emoções dos outros (p=0,025) em voluntários com relato de distúrbio mental prévio. Conclusões: não se observou relação entre os diferentes escores de IE e o ano do curso médico. Observou-se correlação positiva entre a idade e o escore total de IE, percepção das emoções, gerenciamento das próprias emoções e das dos outros. A presença de distúrbio mental reduziu o escore total, o gerenciamento das próprias emoções e das emoções dos outros.
Abstract: Recent studies show a direct influence of emotional intelligence (EI) on medical practice and, more specifically, on the development and maintenance of a good patient-physician relationship. Objectives: Comparing EI levels among medicine students in different years of study and analyzing other factors influencing EI levels. Materials and methods: Cross-sectional study including students from the first, third and sixth years of a private medical school in Belo Horizonte. The sample consisted of 195 volunteers (65 from each year level), and non-probabilistic convenience sampling was used. EI levels were assessed by using the Schutte Self Report EI Test, and sociodemographic as well as personal data were collected by using a specific self-administered questionnaire. All volunteers signed the Free and Informed Consent Form prior to enrollment. The ANOVA test was used for comparison of EI scores between the different study levels, and the Student t test for comparison of scores between the dichotomous variables. The association between continuous variables was evaluated by using the Pearson correlation test. A multiple regression analysis was performed with the variables presenting p < 0.10. The significance level was 0.05. Results: Between October/2017 and April/2018, 225 volunteers were recruited, of which 16 (7.1%) were excluded for not filling up the questionnaire properly. The final sample consisted of 209 participants (71 from the first year, 69 from the third and 69 from the sixth). Most were women (66.0%), 95.2% were single, 10.0% had a previous college/university degree, and 16.3% reported a previous mental disorder diagnosis. The average age was 23.2 (± 3.9) years. There were no differences in the overall EI scores and the different EI domains among the various course years. The Pearson test showed a weak positive relation between age and total score (r = 0.172, p = 0.013) and perception of emotion (r = 0.236, p = 0.001). Multiple regression showed a significant positive association between age and total score (p = 0.040) in all EI domains, except for the use of emotions. There was a significant reduction in the total score (p = 0.033), the ability to manage one’s own emotions (p <0.001) and others’ emotions (p = 0.025) in volunteers reporting previous mental disorders. Conclusions: No association was observed between the different IE scores and the years of medical study. There was a positive correlation between age and total IE score, perception of emotion, management of one’s own emotions and management of others’ emotions. The presence of mental disorder reduced the total score, as well as the management of one’s own emotions and of others’ emotions.
Palavras-chave: Educação Médica. Inteligência Emocional. Medicina
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade José do Rosário Vellano
Sigla da instituição: UNIFENAS
Departamento: Pós-Graduação
Programa: Programa de Mestrado em Ensino em Saúde
Citação: COURY, M. I. F. Avaliação do nível de Inteligência Emocional em estudantes de Medicina de diferentes períodos da graduação. Estudo transversal, Belo Horizonte, 2017-2018. 2019. 66f. Dissertação (Programa de Mestrado em Ensino em Saúde) Faculdade de Medicina - Universidade José do Rosário Vellano, Belo Horizonte, 2019 .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2.unifenas.br:8080/jspui/handle/jspui/225
Data de defesa: 15-Feb-2019
Appears in Collections:Programa de Mestrado em Ensino em Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertaçãoo Marayra.pdfDocumento principal6,77 MBAdobe PDFView/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.